MINHA CASA – Inscrições na Prefeitura de Cascavel terminaram e iniciaram os processos de seleção.

minhacasa_minhavidaTermina hoje o prazo para a inscrição das famílias interessadas no Programa Minha Casa, Minha Vida do governo federal, em Cascavel, mas ainda não estão definidos os critérios de seleção. As inscrições começaram dia 16 de abril e mais de 18 mil famílias já se cadastraram. A intenção da prefeitura é de construir 4 mil casas, sendo mil por ano.
Dos cadastrados, 93% moram no perímetro urbano, sendo, só do Bairro Santa Cruz, 1.116 famílias. Conforme o levantamento, 64% são mulheres e 36% homens; 77% têm renda de até três salários mínimos, 84% moram em casa, e 57% pagam aluguel.
Diante da situação levantada pela prefeitura, agora a intenção é aumentar o número de famílias beneficiadas. Segundo o secretário de Planejamento e Urbanismo, Ronald Drabik, a intenção é beneficiar toda a população que necessita de moradia. “Nossa meta é de 4 mil casas, lógico que iremos tentar beneficiar bem mais famílias, sempre dentro da nossa realidade”.
Com relação à triagem que será realizada para as famílias receberem o beneficio, o secretário explica o procedimento que será adotado. “Vamos passar todos os cadastros segunda-feira para a Caixa Econômica para que verifique quem já foi beneficiado com outros projetos, depois nos devolverão os cadastros de quem estiver apto ao programa. Depois disso ainda estamos estudando como funcionará o processo de seleção”.
A administração já tem algumas áreas definidas para a construção das moradias, como é o caso de uma nas proximidades da Univel, uma no Parque Industrial Morumbi, na BR-369, saída para Corbélia, e outra próximo ao Conjunto Julieta Bueno, região norte da cidade.

Taxas de juros
As taxas de juros variarão de acordo com a faixa de renda familiar, sendo de 5% ao ano mais TR (Taxa Referencial) para as famílias com renda de três a cinco salários mínimos, de 6% ao ano mais TR para famílias com rendimentos de cinco a seis salários mínimos, e de 8,16% ao ano mais TR para a faixa de renda de seis a dez salários. Para essas faixas, o prazo para pagamento é de até 30 anos e a quota de financiamento é de até 100%.
Para famílias que recebem até três salários mínimos, o valor da parcela será de 10% da renda, respeitado o mínimo de R$ 50, com prazo de até dez anos. Famílias de baixa renda terão isenção de tarifas cartoriais; já quem ganha de três a seis mínimos terá desconto de 90% e os mutuários com rendimentos de seis a dez terão direito a 80%. A Caixa trabalhará com o Sistema de Amortização Constante para pagamento do financiamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *